Posts made in julho, 2015

Como Montar Uma Churrascaria

Como Montar Uma Churrascaria A churrascaria pode ser um negócio bastante rentável que dá as pessoas uma opção a mais para se deliciarem com um belíssimo cardápio que é a cara do Brasil. Criado no sul do Brasil, consiste no comércio de carnes assas em geral que incluem picanha, frango, coração, lombo, costelinha, linguiça, maminha, fraldinha e outros oferecendo também saladas e outros acompanhamentos como molhos, farofas e etc. Os garçons devem servir as carnes em rodízio nos espetos e o cliente geralmente opta pelo que comer. Montar uma churrascaria sozinho ou com sócios? O empreendedor de churrascaria pode começar um negócio individualmente ou com a parceria de alguns sócios. Isso possibilita que o negócio tenha um maior capital para investimento e assim melhorar os seus ganhos finais. Independente disto, o negociante deve se registrar como empresário e no caso das parcerias, criar uma sociedade empresária. Os empresários ou o empresário tem a autonomia de decidir sobre os parâmetros e que estarão em evidência na churrascaria, podendo alterar desde os tipos de carnes servidos no dia até a localização e nome da empresa. É importante que estas pessoas sejam realistas e tenham um bom conhecimento no ramo para evitar falhas muito graves. O período de funcionamento da churrascaria é variável, dependendo é claro da procura. A melhor escolha deve ser amparada em aspectos objetivos e subjetivos. Os aspectos objetivos deverão estar devidamente argumentados no plano de negócios como por exemplo a necessidade de mais capital para ter uma vantagem frente a concorrência. Já a parte subjetiva da decisão tende para os aspectos pessoais que envolvem a sociedade e poderão ser determinantes para a prosperidade do negócio. Acompanhamentos da churrascaria A churrascaria além de oferecer as carnes assadas em rodízio também fornece o arroz em guarnição, saladas, acompanhamentos e bebidas. As bebidas ficam por fora do rodízio e podem ser compradas por fora. O cardápio pode ter refrigerantes, cervejas, águas, sucos naturais, sucos em caixinha, bebidas diversas. Além disso, as sobremesas também não podem ser esquecidas e são mais uma fonte de renda extra que a churrascaria dispõe para aumentar seus lucros. Antes do rodízio, muitos aperitivos por conta da casa podem ser servidos. Este é mais um momento de aproximação do cliente com a churrascaria, já que ele se sente acolhido e experimenta as especialidades da casa. No caso, pode-se investir em pastéis, massas diversas, bolinhos fritos, petiscos, frios e outros. Bebidas alcoólicas não podem ser vendidas para menores de 18 anos e isto também deve ser atentado para evitar problemas e multas para o estabelecimento. Instalações para montar uma churrascaria As instalações da churrascaria podem ser alteradas de acordo com a vontade e disponibilidade de espaço que o empresário tem. Porém, faz-se necessários alguns ambientes como sanitários para funcionários separados por sexo, lavatórios para que os funcionários façam a higiene das mãos, sanitários para os consumidores também separados...

Leia Mais »

Como Montar Uma Pizzaria

Como Montar Uma Pizzaria Será que vale a pena? É realmente lucrativo? Quais são os riscos? O que é necessário para ter bom êxito neste negócio? Como se destacar em um mercado tão concorrido? Se você tem estas e outras dúvidas, confira as nossas dicas: 1. Faça uma pesquisa no mercado identificando qual bairro próximo, ou região, tem necessidade de uma pizzaria delivery. Evite locais onde haja muita concorrência. 2. Escolha um ponto que tenha ótima localização e comércio movimentado: próximo à padarias, mercados, farmácias. Estude a vizinhança para ter certeza de que você não terá problemas com reclamação sobre a fumaça, barulho de motos e movimento de clientes. 3. Observe se o local onde funcionará a pizzaria tem a infraestrutura adequada: • Local para clientes estacionarem com facilidade caso queiram buscar a pizza pessoalmente. • Um pequeno salão de espera. • Área de trabalho com visibilidade para o cliente. • Espaço para guardar estoque. • Lugar para guardar a lenha. 4. Verifique quais são seus concorrentes em um raio de 1 km e veja o que oferecem. Diversifique seu serviço oferecendo o que ninguém tem. 5. Vá atrás de toda a burocracia para conseguir o alvará de funcionamento. Verifique as normas de desinfecção, higienização e limpeza da Vigilância Sanitária. 6. Elabore o cardápio. Para isso é necessária uma pesquisa de mercado para saber quais são as preferências dos moradores da região e, a partir daí, escolher os ingredientes que deve comprar. Mande imprimir o cardápio, fazendo algo sugestivo e que chame atenção dos clientes. O menu deverá conter informações básicas como promoções e opções de sabores com preço atualizado. Se possível, coloque fotos do produto. 7. Compre os equipamentos necessários: computador para tirar pedidos e fazer o cadastro dos clientes, telefone, mochila térmica, potes plásticos, raladores, bancadas, geladeiras (pelo menos 3), freezer, expositor de bebidas, máquinas para cortar frios, rolo para abrir massa, um bom forno, fogão, processador, bandejas de pizza, masseiro, panelas e utensílios de cozinha. 8. Procure por fornecedores e trabalhe com matéria-prima de qualidade. Lembre-se de que ingredientes frescos são essenciais para a boa qualidade de seu produto. 9. Contrate mão de obra mas esteja atento, pois o pizzaiolo e o forneiro devem ser muito bons, do contrário seu produto não terá a qualidade necessária. Uma pizza saborosa fará com que o cliente atravesse um bairro todo para compra-la na sua pizzaria. 10. Faça a divulgação de seu estabelecimento pelo menos 1 mês antes da abertura. Distribua panfletos, cole cartazes no comércio local e contrate carro de som. Tudo é válido para fazer com que as pessoas conheçam seu novo negócio. Dicas: • Para se destacar nesse ramo o essencial é fornecer rapidamente uma pizza de qualidade e que chegue sempre quentinha. • O investimento inicial é de aproximadamente 30 mil reais. • Procure sempre adequar o cardápio anotando as pizzas que têm menos saída...

Leia Mais »

Como Montar Uma Pizzaria

Como Montar Uma Pizzaria É essencial conhecer e definir o perfil do seu público-alvo. Esse ponto é muito importante, pois a estrutura do imóvel e os tipos de produtos e serviços que serão oferecidos estão diretamente ligados ao perfil de clientes que você vai atender. Faça uma pesquisa para conhecer o perfil das pessoas da região que você pretende montar uma pizzaria. Identifique os seus hábitos, profissão, média de idade, média de renda e o número de pessoas por domicílio. Muitos desses dados estão disponíveis gratuitamente na internet em sites como o IBGE. A localização de uma pizzaria é um dos fatores que mais influenciam no faturamento. Dê preferência a locais com bastante movimento de pedestres. Escolha pontos comerciais em avenidas ou praças com grande fluxo de veículos. Evite locais que fiquem em frente a obstáculos que possam dificultar a visualização da sua fachada. Lojas em galerias também devem ser evitadas. Equipe de trabalho de uma pizzaria A equipe de trabalho em uma pizzaria varia de acordo com a estrutura do empreendimento. Sua pizzaria, obrigatoriamente deverá contar com pizzaiolo, cozinheiros, garçons, ajudantes de cozinha, faxineiros, atendentes para balcão e caixa, além do gerente. É necessário que o pizzaiolo seja um especialista, já que sua atuação é no produto principal, ou seja, a pizza. Os funcionários responsáveis pelo contato com os consumidores devem ser cordiais e atenciosos, já que a qualidade no atendimento é tão importante quanto à dos produtos comercializados. Geralmente contrata-se um número mais elevado e depois, quando tudo já estiver em ordem, você adapta o quadro de funcionários conforme o movimento da pizzaria. Procure contratar pessoas com experiência e antes da inauguração ofereça treinamentos para todos os funcionários de produção e atendimento. Máquinas e equipamentos para pizzaria Os equipamentos básicos para você montar uma pizzaria são: 1. Forno elétrico industrial; 2. Forno a lenha; 3. Fogão industrial; 4. Freezer; 5. Geladeira; 6. Balanças eletrônicas e caixas registradoras; 7. Mesas e cadeiras; 8. Veículo para o delivery 9. Processadores de alimentos, liquidificadores industriais; 10. Sistema exaustor; 11. Utensílios de cozinha; 12. Computador; 13. Telefone; 14. Softwares de gestão; A quantidade varia de acordo com o porte e o investimento. Não esqueça dos equipamentos para o escritório, como computadores, mesa e telefone. Investimento para montar uma pizzaria Você vai precisar de uma quantia que varia entre R$ 50.000,00 e R$ 150.000,00 dependendo da estrutura que pretende oferecer. O retorno do investimento costumar vir entre 2 e 3 anos. Documentação necessária para abrir uma pizzaria Alguns procedimentos para montar uma pizzaria podem variar de cidade para cidade, mas esses a seguir são os procedimentos básicos: • Escolha do tipo de sociedade, do nome e criação do contrato social; • Registro na Junta Comercial de sua cidade; • Inscrição do CNPJ na Receita Federal; • Registro na Secretaria da Fazenda; • Inscrição na Prefeitura para conseguir o alvará de localização; •...

Leia Mais »

Como Montar Um Restaurante Self Service

Como Montar Um Restaurante Self Service Ser proprietário de um restaurante self-service é uma ótima oportunidade de gerar emprego e renda Os restaurantes self-service surgiram em virtude das exigências do mundo moderno e, com certeza, esta será uma tendência cada vez mais crescente. As pessoas procuram esse tipo de serviço devido à praticidade e rapidez das refeições, economizando tempo e dinheiro. Ser proprietário de um restaurante self-service é uma ótima oportunidade de gerar dinheiro, uma vez que esse tipo de negócio está alocado em um dos ramos da economia brasileira que mais vem crescendo. Veja algumas dicas importantes para montar o seu próprio restaurante:  Abertura Para a abertura de qualquer empreendimento, é necessário fazer um estudo de mercado para verificar a concorrência. Em capitais, existem uma variedade desse tipo de serviços nas praças de alimentação de shoppings e centros comerciais, concentrando diversas opções para os clientes, podendo comportar-se como concorrentes diretos ou indiretos.  Localização Mesmo com uma alta concorrência, um serviço com boa qualidade é raro, e, por isso, sempre há vaga para mais um. Um dos fatores mais importantes para o sucesso do empreendimento é a localização. É preciso estudar o perfil do cliente, ou seja, aquilo que o cliente busca em um restaurante self-service. Geralmente, são pessoas que buscam refeições saudáveis, rápidas e práticas entre onze horas da manhã e duas horas da tarde. Dessa maneira, é ideal que o restaurante esteja próximo de escritórios e centros comerciais, com grande fluxo de pessoas.  Estrutura Levando em consideração a estrutura do restaurante, o empreendedor deve ter consciência de que o investimento não é baixo, tendo um valor aproximado de 50 mil reais para a aquisição de móveis e maquinários necessários, fora os custos com licenças e funcionários. Geralmente, o maquinário é composto por um ou dois fogões industriais (esse número varia de acordo com o fluxo de clientes), refrigeradores e congeladores (que vão armazenar bebidas e alimentos), e um balcão para o self-service, que precisa ter um sistema de aquecimento para manter os alimentos sempre quentes e com uma boa aparência. Lembre-se que o restaurante é um investimento excelente, porém, deve ser encarado como um negócio sério, e não apenas como uma complementação da renda, uma vez que são necessários planejamento e boa administração.          ...

Leia Mais »

Restaurante Self-Service

Restaurante Self Service O controle minucioso dos gastos de um Self-Service é fator indispensável para que se obtenha sucesso no gerenciamento do restaurante e para que o negócio prospere. Atualmente, com a vida agitada que muitos levam, o restaurante self-service é uma excelente opção, já que oferece refeição rápida e econômica. Além de as pessoas economizarem tempo e dinheiro, elas poderão escolher qual alimento irão comer. Algumas pessoas que vivem sozinhas nas capitais optam por este tipo de comodidade. Outras que exercem atividades fora da sua cidade procuram o melhor self-service. Por esses e outros motivos, o self-service torna-se um negócio promissor e rentável. Pessoas não irão faltar, se o seu ponto for bom e a qualidade da comida e do serviço forem impecáveis. No entanto, deve-se fazer o controle de todos os gastos para que o negócio prospere. Cálculo da produção Para minimizar desperdícios e para que não falte comida, é necessário fazer cálculos para os primeiros sete dias, bem como fazer anotações minuciosas para, a partir delas, calcular quanto de cada alimento deverá ser preparado. Para planejar melhor o seu atendimento, é necessário levar em conta que cada cliente leva, em média, 30 minutos para fazer sua refeição. Com este dado, fica fácil programar a sua capacidade de atendimento dentro do horário de 11 às 14 horas. Portanto, se o período de almoço é de três horas, que equivale a cento e oitenta minutos, e a permanência do cliente é de cerca de trinta minutos, dividindo cento e oitenta por trinta, teremos seis. Ou seja, são seis turnos ou rodadas. Em cada turno, atende-se em torno de trinta a quarenta pessoas, portanto, o total médio será de duzentas e dez pessoas. Veja, a seguir, o consumo médio por pessoa: Salada……………………………………………………. 65g Arroz ……………………………………………………… 85g Feijão…………………………………………………….. 100g Carnes…………………………………………………… 150g Tortas, suflês, croquetes e outros…………………. 100g Total……………………………………………………….. 500g Quanto de carne se deve preparar? Quanto de arroz se prepara em um dia de semana comum e em um dia de domingo ou feriado? Por exemplo, se para cada pessoa deve-se preparar 150 gramas de carne, logo 150 x 210 = 31,500 kilos de carne preparada. Se para cada pessoa deve-se preparar 85 gramas de arroz, 85 x 210 = 17,850 kilos de arroz deverão ser preparados. Em pouco tempo, as cozinheiras saberão exatamente a quantidade que deverá deve ser feita de cada tipo de alimento. Nada como a prática. Portanto, você deverá adaptar estes cálculos à realidade do seu restaurante após observar o movimento e o consumo nos primeiros dias. Controle dos gastos Uma das grandes vantagens do self-service é que o cliente sempre sabe quanto mais ou menos vai pagar. É lógico que inúmeros fatores, como ambiente mais luxuoso, garçons mais qualificados, maior sofisticação dos cardápios, entre outros, alteram o custo, porém o cliente sempre saberá se está pagando o preço justo correspondente ao serviço. O que deve...

Leia Mais »