Beneficios da Vitamina C

Beneficios da Vitamina C

Dicas  de beleza  para mulheres

Vitamina C

A mais popular das vitaminas não favorece “apenas” a saúde, ao fortalecer o sistema imunológico e aumentar a absorção de ferro pelo organismo. “A pele também ganha com ela, já que a vitamina C previne a flacidez e as rugas, além de melhorar a elasticidade e a cicatrização, o que é essencial, por exemplo, após um tratamento estético mais invasivo, como um peeling”, conta a dermatologista Silvia Zimbres, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e médica da clínica Doux Dermatologia (SP).

Os benefícios não param por aí, já que o nutriente tem a capacidade de combater os radicais livres, que aceleram o processo de envelhecimento e o aparecimento dos sinais dele no rosto. Isso explica por que o ativo aparece em tantos cremes anti-idade.“Filtros solares também podem conter vitamina C, já que ela tem ação fotoprotetora, que ajuda a proteger a pele dos raios ultravioleta do sol, e inibe a síntese da tirosina, uma enzima responsável pelo surgimento das manchas escuras”, completa a especialista.

Boas fontes

Como o organismo não produz vitamina C, conhecida ainda como ácido ascórbico, é preciso adquirir os 75 45 miligramas recomendados por dia para uma mulher acima de 18 anos por meio da alimentação ou da suplementação.

Caju, laranja, acerola, limão, goiaba, manga, kiwi, morango e brócolis são ótimas fontes do nutriente, mas, mesmo assim, há pessoas que não conseguem obter a quantidade necessária. “A carência pode deixar a pele ressecada e facilitar o aparecimento de manchas roxas. Nesses casos, e após conversar com um especialista, pode ser interessante fazer a suplementação com nutricosméticos. Isso porque, em situações de estresse físico ou emocional, o organismo aumenta a demanda pelo nutriente, que, no primeiro momento, é retirado da pele”, avisa a dermatologista.

http://www.atmosferafeminina.com.br/content/user/images/vitaminac.jpg

Combata o estresse alimentando-se bem

Dor nas costas ou nuca, mandíbula endurecida, irritabilidade excessiva, coração acelerado e respiração ofegante são sinais típicos de quem está estressada. O que pouca gente sabe é que esses sintomas também podem ser provocados pela má alimentação. “Uma dieta pobre em vitaminas e minerais e rica em açúcar e gordura, por exemplo, tem a capacidade de desregular o funcionamento geral do organismo, assim como faz o estresse”, diz a nutricionista Nicole Trevisan, de São Paulo, membro da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e educadora da ADJ Diabetes Brasil.

Por outro lado, consumir diariamente frutas cítricas (como morango, abacaxi e caju), folhas verde-escuras (couve, rúcula e espinafre), óleos vegetais (azeite de oliva, óleo de girassol e de canola) e alimentos alaranjados (cenoura, abóbora e mamão) minimiza os estragos provocados pelo estresse. Isso porque uma alimentação balanceada ajuda a equilibrar o corpo e combater os radicais livres. “Esse benefícios são proporcionados, principalmente, pelas vitaminas A, C, E e do complexo B e os minerais zinco e selênio. Esses últimos ainda ajudam a estabilizar os hormônios, inclusive o cortisol e a adrenalina, que têm a produção aumentada em situações estressantes”, diz Nicole Trevisan.

Lembre-se!

Vale lembrar que o cortisol, além de deixar o corpo em estado de alerta, participa na síntese de glicose e na quebra das proteínas e das gorduras – é por isso que, em excesso, o hormônio aumenta o tamanho da barriga e provoca flacidez. “Outra consequência é a alteração no sistema imunológico, o que deixa a pessoa mais suscetível às infecções”, completa Nicole Trevisan.

http://www.atmosferafeminina.com.br/content/user/images/7_comer_stress.jpg

Cuidados com a pele depois dos 40

Essa é para quem está próximo ou já chegou ao time dos ‘enta’: depois dos 40 anos a pele entrega – dedo-dura mesmo! – quem é que se protegeu ou abusou do sol ao longo da vida, se preocupou em remover a maquiagem antes de dormir, fumou, usou cosméticos adequados e até se alimentou direito. “É que todos esses fatores, além da genética, contribuem para que o rosto fique mais ou menos manchado e flácido com o passar do tempo”, explica a dermatologista Ana Carolina Amaral, professora do setor de cosmiatria da pós-graduação da Santa Casa da Misericórdia.

Se já não bastasse isso, após os 40 anos a mulher ainda tem que encarar o climatério, período que antecede a menopausa e que tem como marca registrada as alterações hormonais – nos consultórios dermatológicos isso é traduzido por perda da elasticidade da pele, ressecamento e surgimento de manchas e rugas.

Soluções à vista

Apesar desse cenário, não é preciso jogar a toalha. É que a indústria de beleza lança, diariamente, cosméticos e ativos que vão justamente contra essa corrente, ou seja, estimulam e regeneram as fibras de sustentação da pele, devolvem o brilho e clareiam as marcas escuras. Além disso, há os nutricosméticos, que combatem os radicais livres e auxiliam na produção de colágeno e elastina com um mix de vitamina C, luteína, entre outros antioxidantes.

“Outros cuidados que devem ser associados por quem está na faixa dos 40 anos são higienizar o rosto duas vezes ao dia, não sair de casa sem aplicar o filtro solar, reaplicá-lo ao longo do dia e remover toda a maquiagem antes de dormir”, completa a dermatologista Ana Carolina Amaral.

http://todaperfeita.com.br/wp-content/uploads/2009/09/mulher-de-40.jpg

 

 

Postar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *